À espera

Sou uma flor,

perdida num quintal,

á espera que um anjo corajoso,

ma colha,

e me leve para os céus.

 

Estou à espera,

neste quintal,

ao virar da esquina,

que uma menina,

me colha,

e me coloque em seus longos cabelos.

 

Estou à espera,

no cimo do monte,

que alguém me colha,

para me levar,

para uma jarra,

num belo lugar.

 

Estou à espera,

de uma princesa,

que por mais bela que seja,

peça a flor mais encantada,

e me venha buscar.

 

Estou à espera,

estou à espera,

mas ninguém me colhe.

 

Nem um anjo corajoso,

nem uma menina de longos cabelos,

nem uma princesa de cabelos cor do sol.

 

Ninguém enfrenta espinho,

para vir buscar,

a flor mais encantada.

                                                       

 

publicado por florzinha às 17:18 link do post | comentar | favorito